Desde 1930, o dia 04 de outubro é considerado o Dia dos Animais. A data foi escolhida pelo Congresso de Proteção Animal, realizado em Viena, na Áustria, com o objetivo de homenagear São Francisco de Assis, que morreu em 4 de outubro de 1226 e é considerado o santo protetor dos animais.

Apesar da data comemorativa, os direitos dos animais só foram registrados muito tempo depois, em 15 de outubro de 1978, por meio da Declaração Universal dos Direitos dos Animais, aprovada pela Unesco.

Infelizmente, por mais que existam algumas leis que os protegem (ou pelo menos deveriam), somente no Brasil há mais de 250 espécies de animais ameaçados de extinção e o homem é o grande responsável por essa catástrofe. Tanto a caça indiscriminada, quanto o comércio ilegal de animais são fatores que contribuem para a extinção de espécies inteiras. Além disso, quando destruímos o meio ambiente, também estamos alterando o habitat dos animais e ameaçando sua vida.

Quer um exemplo bem atual? Todos os anos, mais de um milhão de aves marinhas morrem por causa do plástico jogado nos oceanos. Fora isso, ainda existem empresas que utilizam animais para testar produtos, e muitos deles são submetidos a condições cruéis. Também existem milhares de animais domésticos que são, diariamente, abandonados à própria sorte e sofrem diversos tipos de maus tratos.

Que tal aproveitarmos a nossa voz para lutarmos por um mundo melhor também para os nossos animais? Nossa sobrevivência também depende deles, pois eles são responsáveis pelo equilíbrio do nosso ecossistema.

Respeite, proteja, lute pelos nossos animais.